sábado, 24 de junho de 2017

FIZ O TESTE DA POROSIDADE CAPILAR: BAIXA...O QUE FAZER?

Há já muito tempo, por ter começado a pintar o cabelo, que andava a querer perceber o nível de porosidade capilar do meu cabelo para tentar ajustar melhor os produtos a utilizar.
Por outro lado, ultimamente, tenho também tentado utilizar produtos com menos sulfatos e petrolatos e estava curiosa para perceber o efeito no meu cabelo.
Investiguei imenso sobre o assunto e finalmente decidi-me a fazer o teste.
Para o efeito utilizei fios de cabelo que se soltaram hoje quando escovei o cabelo.
Basta encher um copo de água e mergulhar no copo de água os fios de cabelo recolhidos.
Esperar cerca de 10 minutos.
Quando os fios de cabelo ficam a boiar e não afundam, significa que o cabelo esta com pouca porosidade, o que foi o meu caso.


O cabelo pouco poroso significa que tem as cutículas muito fechadas, o que dificulta a entrada de nutrientes. O aspeto positivo é que também retém a hidratação natural do cabelo não a deixando escapar.
Nestes casos em que temos o cabelo com pouca porosidade, os especialistas aconselham a incrementar a hidratação do cabelo para evitar o seu ressecamento.
No meu caso particular, a pouca porosidade pode dever-se ao facto de pintar o cabelo e utilizar ultimamente muitos produtos de nutrição com óleos, que potenciam o fechamento das cutículas, selando-as.
Não estou muito preocupada pois o cabelo não está demasiado seco nem apresenta quaisquer sinais de pontas espigadas ou duplas.
Mas como estamos no verão, convém reforçar a hidratação.
Como hidratar então um cabelo com pouca porosidade?
Há que abrir um pouco as cutículas para permitir a entrada da hidratação e na finalização, procurar selar as cutículas para que a hidratação conseguida não se perca e o cabelo não fique demasiado poroso e com frizz.
A primeira coisa a fazer para levantar um pouco as cutículas é aquando da lavagem, utilizar água morna ao invés de água fria.  Não convém utilizar água muito quente pois danifica o cabelo ao abrir as cutículas em excesso.
De seguida, basta utilizar um bom shampô (tenho utilizado ultimamente shampoos com poucos sulfatos) para remover todos os resíduos do cabelo e hidratar.
Não convém utilizar neste caso particular shampoos e máscaras com óleos pois estes acumulam muito no cabelo selando as cutículas e não é isso que se pretende nesta fase.
De seguida, devemos utilizar uma boa máscara hidratante com ingredientes como a  glicerina aloé vera, extratos botânicos ou bephantol, componentes que ajudam a reter a água e a hidratação nos fios do cabelo.
Há muitas máscaras de hidratação no mercado, mas convém salvaguardar aquelas ricas em hidratação e sem petrolatos (óleos minerais e parafina).
Segundo os especialistas, os petrolatos dão-nos uma sensação de hidratação, mas na verdade acumulam no cabelo.
Por isso na hora de escolher uma boa máscara hidratante há que evitar as que contêm petrolatos.
Os especialistas também alertam para outros aspetos a termos em atenção na hora de escolhermos os produtos capilares.
Se usarmos shampôs sem sulfatos nunca deveremos usar máscaras ou finalizadores com petrolatos uma vez que só os sulfatos efetuam uma correta eliminação dos mesmos.
Este detalhe é crucial para quem está procurando evitar o ressecamento dos fios evitando os sulfatos e usando produtos lowpoo.
Mas voltando à hidratação, os especialistas alertam também para se evitar a utilização de produtos com proteína hidrolisada que promove também a selagem dos fios, neste caso em que queremos uma penetração da hidratação eficaz.
Quando aplicarmos a máscara de hidratação poderemos usar uma touca térmica daquelas de alumínio que ajudam a aquecer um pouco e auxiliam na penetração dos ingredientes.
Isto sempre depois de abrirmos as cutículas com água morna.
Para finalizarmos, deveremos fechar as cutículas do cabelo para que a hidratação não se escape.
Para o efeito, basta enxaguar o cabelo com água fria.
A este respeito, os especialistas referem que todos os produtos finalizantes que possuem ph baixo ajudam a selar as cutículas.
Decorrido este processo e após hidratação poderemos finalizar com um óleo que também irá garantir a selagem das cutículas garantindo igualmente a selagem da hidratação.
Depois de tanto investigar vou proceder desta forma.
Já efetuaram o vosso teste de porosidade capilar?
Qual o resultado?
Como tratam o vosso cabelo pouco poroso?
Bjs e bom fim de semana!



terça-feira, 20 de junho de 2017

FILME DA SEMANA: A ODISSEIA DE COUSTEAU

Quem assistia aos episódios da saga de Jacques Cousteau?

Decerto despertava a paixão pela vida marinha e nos últimos anos de documentários, a consciência pela preservação da natureza.

Eu confesso que era fã da série da BBC.

Por isso, como sugestão, deixo-vos este filme que assisti este passado fim de semana.

O filme aborda as várias facetas da vida do explorador Jacques Cousteau bem como algumas das suas expedições mais importantes. E foram muitas!

Também é interessante perceber o papel da televisão como canal de marketing nos anos 70 e 80 numa mistura entre produção televisiva e investigação científica.

Como a angariação de fundos e patrocínios para as expedições nem sempre era fácil.

De cariz biográfico, com um cenário e fotografia assombrosas, vale mesmo a pena assistir numa tarde quente de verão!

Como a busca de um sonho, que pode no limite parecer egoísta, pode implicar por vezes também muitos sacrifícios pessoais e familiares...

Controverso na vida profissional e familiar.

Como a vida de Jacques Cousteau ficou irremediavelmente ligada ao nosso rio Tejo...

Contudo, o legado na época foi fantástico e abriu janelas para um mundo que era desconhecido.

O filme foi filmado em lugares como as Bahamas e a Antártica.

Cousteau faleceu com 87 anos a 25 de Junho de 1997 em Paris (faz este ano 20 anos).

As batalhas judiciais após a sua morte comprometeram a continuidade do legado.



Título original:L'odyssée

Género:Aventura, Biografia
Classificação:M/12
Outros dados:FRA, 2017, Cores, 122 min.

Documentarista, oceanógrafo, escritor e inventor, o francês Jacques-Yves Cousteau (1910-1997) ficou mundialmente conhecido pelas suas aventuras a bordo do "Calypso", o famoso navio transformado em laboratório móvel para mergulho e filmagens marítimas com que deu a volta ao globo. Com o seu documentário "Mundo do Silêncio" (1956), co-realizado pelo cineasta Louis Malle, Cousteau foi distinguido com a Palma de Ouro no Festival de Cannes e com um Óscar da Academia, que voltaria a premiá-lo por "O Mundo sem Sol" (1964). Anos mais tarde, a série "O Mundo Submarino de Jacques Cousteau", que foi apresentada pelo canal BBC entre 1968 e 1975, transformou-o numa estrela televisiva que semanalmente encantava milhões de espectadores de todo o mundo com as suas histórias sobre o fundo do mar.
Escrito e realizado por Jérôme Salle ("Anthony Zimmer", "Largo Winch 2 - Conspiração na Birmânia"), "A Odisseia" relata algumas das mais importantes aventuras da carreira de Cousteau, mas também momentos cruciais da sua vida pessoal, ao longo de cerca de 30 anos. O espectador acompanha-o numa viagem intimista com a sua equipa de colaboradores, a mulher e os dois filhos de ambos. A interpretar algumas das personagens estão Lambert Wilson, Pierre Niney, Audrey Tautou, Laurent Lucas e Benjamin Lavernhe.

sábado, 17 de junho de 2017

DIY MOLA PRENDEDOR DE SACOS/EMBALAGENS DE CANA ECOLÓGICO

Hoje passei por aqui para vos deixar uma sugestão diferente de um trabalho manual para conseguirmos prendedores de embalagens e sacos muito ecológicos e práticos através de um recurso que abunda pelo nosso campo: as canas.
O resultado final são prendedores muito leves e originais para além de serem funcionais.
Para quem tem a possibilidade de cortar uma cana que normalmente abunda nos riachos e ribeiras, é muito simples.
Comecei por serrar a cana de cerca de 15 cm em 15 cm pois essa foi a largura que pretendia para os prendedores, deixando de fora as partes da cana que possuem uns segmentos fechados.
Esta foi a parte do processo que me deu mais trabalho.
Usei para o efeito uma serra fina de madeira.
Depois com o recurso a uma faca fina bem afiada abri um corte longitudinal.
Fui desgastando esse corte para garantir uma abertura suficiente para caber a borda dobrada dos sacos das embalagens de forma a ficarem bem presos.
E o resultado final foi este


Basta enfiar uma ponta do saco dobrado e deslizar a restante ponta.
Já têm lugar cativo na minha gaveta dos talheres onde normalmente guardo as molas para embalagens.
Ficaram tão giros.
Tenho usado e abusado na utilização destes prendedores.
Para um resultado mais perfeito poderíamos lixar e arredondar as extremidades, mas como não tinha lixa à mão ficou mesmo assim.
Quando fizer mais vou tentar fazer mais perfeitos.
Podemos fazer com diferentes diâmetros de cana e larguras de prendedor.
Gostaram desta sugestão?
Espero que sim!
Bjs e bom fim de semana!

sábado, 10 de junho de 2017

ESCOVA LIMPEZA FACIAL NEXA3

Passei por aqui para vos deixar uma dica relativamente à limpeza da pele!

Tenho estado a utilizar a escova de limpeza facial Nexa3 que adquiri na Maquillalia e posso adiantar-vos foi sem dúvida uma excelente aquisição no que se refere à relação qualidade-preço!



A escova é do tipo da 'foreo luna' de silicone, muito macio, que limpa, massageia e tonifica.

Com a vantagem que não é necessário substiuir escovas.

Lavável e por isso muito higiénica, carrega-se com um cabo usb no computador.

Basta deixar ao ar para secar.

É resistente à agua pelo que podemos utilizá-la no duche e na casa de banho sem qualquer problema.

As pequeninas cerdas de silicone, com a vibração e ao efetuarmos pequenos movimentos circulares asseguram uma limpeza muito eficaz eliminando as células mortas e as impurezas da pele.

Com a continuidade da utilização tenho reparado numa melhoria da textura da pele.

Na parte traseira possui também uma superficie ponteada que permite a realização de massagens ao aplicarmos os cremes de rosto.

Tenho utilizado à noite e por vezes também no duche.

A carga dura várias limpezas, pelo que não temos que carregar constantemente.

Basta aplicarmos o desmaquilhante ou a espuma de limpeza na pele e iniciarmos a limpeza realizando pequenos movimentos circulares. 

Após algum tempo na mesma zona, a escova para um segundo e inicia a vibração para nos alertar que devemos mudar de zona.

Tem vários níveis de intensidade.

Muito eficaz para as zonas do nariz e queixo.

Para promover uma melhor absorção dos cremes de tratamento é muito útil a opção de massagem.

Foi sem dúvida uma boa escolha, acessível (cerca de 13€) face à foreo luna que ronda os 100€.

Espero ter-vos deixado uma boa dica!

Qual a vossa escova de limpeza preferida?

quinta-feira, 8 de junho de 2017

LILIAN SOU MULHER



Mulher, tua força impulsiona

O teu não é de respeito
Você não está sozinha



Mulher, não aceite pouco amor
Nem tampouco quem te machucou
Use a roupa que quiser



Nasci
Me tornei
Sou mulher



Mulher, tua beleza não tem forma
Peso, cor, tamanho, norma
Tua alma é macia

domingo, 4 de junho de 2017

AUTOMASSAGEM BARRIGA COM CREME ATICELULITICO REDUTOR

Com o verão à porta, hoje passei por aqui para vos deixar uma sugestão de creme anticelulítico, muito eficaz, utilizado por profissionais e que também poderemos adquirir, pois vendem ao público em geral, nas lojas da Pluricosmética.

Claro que para obtermos resultados deveremos fazer exercício físico com regularidade, beber muita água e cuidar da alimentação evitando alimentos processados, sal, açúcares e gorduras!

Mas se implementarmos a automassagem diária à nossa barriga começamos a ver resultados não só na diminuição do perímetro abdominal mas também na manutenção da firmeza da pele e redução da celulite!

Por isso, mãos à obra!

Trata-se do creme efeito frio e calor anticelulitico redutor da Anadia. O boião rende imenso pois traz 500ml. Poderemos partilhar com as nossas mães ou irmãs.


O que diz a marca:

A sua elaborada fórmula incide sobre a lipolise (a célula adiposa libera a sua gordura) e a drenagem (diminui a quantidade de água retida).Com dupla acção, redutora e anticelulitica, reduz as acumulações localizadas de gordura e atenua visivelmente a pele casca de laranja. Favorecendo a reabsorção dos nódulos de gordura e controlando o aparecimento de novos nódulos.

Contém extratos vegetais de algas, hera, cavalinha-dos-campos e centelha asiática, de propriedades descongestivas, tónicas, emolientes e vasoconstritoras. Causa hiperemia (vermelhidão) no local aplicado devido ao princípio activo Nicotinato de metilo.

Deixo de seguida a minha sugestão de aplicação:

Para começar, devemos colocar-nos de pé, de frente para um espelho.

Devemos realizar os movimentos com alguma força e firmeza para garantir melhores resultados.

Espalhamos uma boa quantidade de creme na barriga para garantir um bom deslizamento das mãos.

Iniciamos o aquecimento com movimentos circulares em redor do umbigo e no sentido horário.

Costumo fazer uns 30 circulos e se fico muito cansada com uma mão, troco de mão.

Abaixo retirei da internet uma imagem exemplificativa:

Automassagem para perder barriga
De seguida, efetuo tembém deslizamentos na parte lateral do abdomen, uns 15 de cada lado, no sentido de cima para baixo.
Automassagem para perder barriga

Para finalizar devemos efetuar uma ligeira drenagem, com movimentos que exerçam alguma pressão contínua, de cima para baixo, da zona por debaixo das costelas até às virilhas, tembém 15 drenagens de cada lado.
Automassagem para perder barriga

De início o produto dá-nos uma sensação de frescura para passados uns minutos e por cerca de meia hora a pele fica vermelha e quente durante cerca de 30 minutos, o que é normal.

O princípio desta automassagem é o seguinte: a barriga começa por ficar inicialmente aquecida através de um aumento da circulação sanguínea, sendo que as células adiposas através desse aquecimento podem romper-se e com a massagem de drenagem são encaminahdas para a corrente sanguínea, que as elimina pela urina.

Espero que tenham gostado desta sugestão e deixem comentários acerca como costumam efetuar a vossa automassagem e que que produtos utilizam.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

ATRAVESSANDO O ATLANTICO DE SILVIA LOURENÇO, CHIADO EDITORA

Este livro, Atravessando o Oceano, que recebi a coberto da parceria com a Chiado Editora, constitui um testemunho impressionante na primeira pessoa, que desvenda, com uma boa dose de humor os aspetos práticos e emocionais daquilo que constitui a mudança de uma família para um outro país perseguindo um sonho.

Uma leitura, a meu ver, muito interessante para quem pondera este tipo de mudança e também para todos aqueles que não sentindo necessidade ou tendo a oportunidade, ficam com uma perspectiva muito enriquecedora desta realidade.



Conselhos muito pertinentes acerca do planeamento da mudança e do que se deve e não fazer.

Partir em busca de um sonho, mil e uma peripécias de adaptação, estruturar a mudança, como todas as escolhas determinam o destino e como é necessário pesar da melhor forma os ganhos e perdas são alguns dos aspetos abordados.

Principais 'insights': a realização só acontece com o movimento e o esforço, existe por vezes um abismo de desafios entre a expetativa e a realidade, a experiência, tentativa e caminho enriquecem mais do que o ponto de chegada, é necessário ter capacidade de aceitação das diferenças, cada dificuldade deve ser encarada como uma oportunidade, cada experiência envolve ganhos e perdas, é determinante a adaptação de todos os membros do agregado, a determinado momento há que fixar os pés nalgum lugar, a sensação de não pertença, a alma sofrendo com a distância, a felicidade não está ligada a um lugar mas às pessoas com que dividimos a nossa vida.

Foi uma leitura muito esclarecedora e interessante, devorei este livro página após página!

Deixo-vos algumas entrevistas com a autora acerca desta obra, que vos podem 'abrir o apetite' para ler este livro:








Autor: Silvia Lourenço
Data de publicação: Fevereiro de 2017
Número de páginas: 258
ISBN: 978-989-774-067-1
Colecção: Palavras Soltas
Idioma: Pt/Br

Sinopse

Silvia Lourenço é uma jornalista brasileira que passou mais de uma década sonhando com um plano de carreira que a levasse a morar no exterior. A oportunidade surgiu e ela mudou para Londres, com o marido e a filha, mas não demorou a perceber que a adaptação seria muito mais difícil do que havia imaginado.

Atravessando o Oceano tem trechos emocionantes e muito divertidos sobre a saga familiar, os contratempos, as trapalhadas e dificuldades enfrentadas durante a preparação e depois da mudança.

Os sentimentos expostos nesse livro nos levam a refletir sobre as reações humanas diante de uma decisão que causa uma reviravolta na vida da família. A coragem e o medo se confundem e, nesta história, o que prevalece é a curiosidade pelo novo e a determinação de viver a experiência com toda a sua intensidade e realismo.

A obra retrata os ganhos e as perdas com a vida de imigrante. Há momentos que os “ganhos” parecem muito pequenos e começa uma espécie de luto. Uma experiência comum na vida de quem muda de país.

“Quando a lua de mel com a cidade acaba, e os problemas do dia a dia começam a surgir, as coisas podem se tornar muito complicadas. A neve já não é tão bonita quando ela deixa de ser apenas um cenário para uma foto de viagem!

Nem tudo é simples de se resolver por telefone porque, mesmo falando a língua, é difícil entender o sotaque do outro lado da linha”.

Mas a mensagem aqui é de entusiasmo pela escolha, pela vivência e pelo legado que essa experiência internacional trará à família. A propósito, entusiasmo e dedicação são palavras que definem a autora. Basta conferir no livro.

Atravessando o Oceano é uma obra imprescindível para quem deseja mudar de país, para quem mudou, ou para aqueles que querem conhecer histórias inspiradoras de vida e entender os sentimentos daqueles que tiveram a coragem de se lançar ao desconhecido.

Viviane De Marco – jornalista – Diretora do Programa Mais Você na TV Globo